Software leitura de Tela:
Contraste:
Redes Sociais:
Você está: Edições / Edição nº 113

POLÍTICA

Novos nomes na capital paulista

Depois de ameaçada de extinção, por um equívoco do prefeito eleito João Dória em declarações dadas à imprensa, mas que rapidamente foram esclarecidas, a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida de São Paulo será comandada em 2017 pelo advogado Cid Torquato, que era o secretário adjunto da Secretaria de Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo. Antes desse cargo, Cid atuou como Coordenador de Relações Institucionais da mesma Secretaria.
Após 10 anos com titulares sem deficiência, a pasta terá à frente, a partir da posse, no próximo mês de janeiro, uma pessoa tetraplégica desde 2007, após um mergulho em águas rasas durante uma viagem à Croácia. Formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, com especialização em direito empresarial, Torquato tem 53 anos, é casado e pai de dois filhos.
Sua carreira é consolidada fora da área: foi executivo da Lowe & Partners América Latina, StarMedia Networks, assessor em Governo Eletrônico do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão no Governo de Fernando Henrique Cardoso, e fundador da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, que dirigiu até 2006. É membro do World Summit Award, principal premiação global de conteúdo digital.
Em relação às pessoas com deficiência, é conselheiro do CONADE – Conselho Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência e coordenador do MAIS - Movimento Acessibilidade Digital e Internet Segura, da Camara-e.net. É autor do livro "Empreendedorismo sem Fronteiras - Um Excelente Caminho para Pessoas com Deficiência", e apresentou o boletim “Cidades Acessíveis” na rádio CBN.
Em suas primeiras declarações, o futuro secretário afirmou que fará uma avaliação de todo trabalho realizado até agora, para determinar o que será mantido ou finalizado. Segundo ele, a orientação do futuro prefeito João Dória é preservar o que está funcionando bem. Disse ainda que pretende manter pessoas que estão alinhadas com os objetivos na nova gestão e que produzem. “Nossa prioridade máxima é a situação das populações mais carentes, porque as pessoas com deficiência que vivem nessa realidade são muito vulneráveis”, explicou. Uma das novidades para a próxima gestão municipal será o aumento da parceria da capital paulista com o governo estadual. “Não existem projetos feitos em parceria da Prefeitura com o Estado na área da pessoa com deficiência. Embora haja uma comunicação entre as secretarias, elas não tinham projetos conjuntos”, declarou o futuro secretário.

Conselho de Gestão

O futuro prefeito também convidou a deputada estadual Célia Leão (PSDB) para presidir o Conselho das Pessoas com Deficiência. A medida faz parte do plano de governo que pretende criar Conselhos de Gestão, para que cada setor possa ajudar na administração do município. Segundo declarações de Doria à imprensa, os Conselhos trabalharão como órgãos de assessoramento com especialistas em cada área. Os conselheiros serão voluntários, sem recebimento de salário, que irão propor soluções e discutir políticas para os problemas de cada setor. “Fico feliz e honrada em fazer parte da equipe do prefeito João Doria. A causa das pessoas com deficiência tem que ser um assunto de todos nós”, ressaltou Célia Leão, que está há mais de 30 anos na vida pública. Há 40 anos ela é ativista da área em todo o Brasil.


Para compartilhar essa página basta clicar no ícone da sua rede social.


Ligue grátis: 0800 - 772 - 6612
(11) 3873-1525 / Fax: (11) 3801-2195
contato@revistareacao.com.br
Todos os Direitos Reservados a Revista Reação - 2012
by Studio Toro