Software leitura de Tela:
Contraste:
Redes Sociais:
Você está: Edições / Edição nº 113

TEST-DRIVE - NISSAN

March e Versa CVT e o recém lançado Kicks

Vamos conhecer os lançamentos da Nissan que vem conquistando o coração e a preferência dos consumidores com deficiência !

A montadora japonesa tem o objetivo de se tornar uma referência em vendas de veículos com isenção de impostos e atendimento de pessoas com deficiência em sua rede de concessionárias em todo o Brasil a curto e médio prazo, para isso, vem investindo alto e apostando nesse mercado potencial. O que marcou essa aposta foi o trabalho que realizou nos Jogos Rio 2016 no Rio de Janeiro/RJ e a participação na feira Mobility & Show em São Paulo/SP, onde lançou oficialmente os dois modelos com câmbio CVT.
De lá para cá a montadora só vem crescendo mês a mês no segmento e sendo vista com outros olhos pelo mercado, não só de PcD, mas dos consumidores em geral.
Assim, em parceria com a fábrica da Nissan e seu departamento de Vendas Diretas/Especiais, a REVISTA REAÇÃO realizou uma matéria especial de Test-Drive com os 3 modelos da montadora que vem se destacando no mercado PcD, tendo nos seus modelos, uma ótima relação custo x benefício.
Para realizar os testes, a equipe da revista contou com a disponibilidade da Nissan em nos enviar o March, o Versa e o Kicks para realização dos trabalhos com nossa equipe exclusiva e especializada. As adaptações necessárias nos veículos - nos 3 modelos - foram feitas pela adaptadora Cavenaghi, líder no segmento, com sede no bairro do Jaguaré, na capital paulista, e que é uma das principais parceiras da revista nesses trabalhos.
Agora, vamos conhecer um pouco mais desses 3 modelos da Nissan.

March CVT – o pequeno notável

Compacto e versátil, o March é bom de briga, tanto na cidade, quanto na estrada, mesmo quando colocado em situações adversas, como estradas de terra, por exemplo. Ele é sofisticado e recheado de equipamentos para a sua categoria, e com bom preço médio de mercado.
Apesar de pequeno, tem ótimo espaço interno para motorista e passageiro, apertando um pouco apenas, os ocupantes do banco de trás.
No contexto geral, é uma boa pedida para quem gosta de compactos e principalmente mulheres e jovens, pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida que não precisam usar cadeira de rodas, por exemplo. A lista de equipamentos de série da versão SL – CVT 1.6 Flex 16 cv, vem com um pacote bastante interessante: ar digital automático, direção, vidros, travas e retrovisores elétricos, volante multifuncional, faróis de neblina, ajustes de altura do banco do motorista, alarme, além dos obrigatórios freios ABS e airbags frontais, e central multimídia Nissan Multi-App. O sistema tem tela de 6,2 polegadas e oferece entradas USB/AUX, Bluetooth, navegador GPS, câmera de ré e acesso à Internet com conexão WiFi pela plataforma Android, que permite ainda o download de aplicativos compatíveis. Ou seja, é bem completo e muito intuitivo, fácil de operar com leves toques na tela.

Acessibilidade e transferência

A abertura das portas dianteiras é normal, não tão ampla, mas nada que dificulte o acesso, seja a pessoa usuária de cadeira de rodas ou não. A altura do banco do motorista é regulável e facilita a transferência da cadeira de rodas para o carro e também para aqueles que têm dificuldade de locomoção ou usam bengalas e muletas. Os comandos de painel e controles são próximos e ao alcance do volante, portanto, perto das mãos do motorista, o que facilita na condução do carro.

Dirigibilidade, visibilidade, conforto e desempenho

Os bancos dianteiros são firmes e as regulagens permitem conforto para qualquer tipo de estatura e peso do motorista. O descanso de braço da porta permite o uso da alavanca de freio e acelerador (adaptação) numa posição de maior conforto ao condutor, com firmeza e segurança.
O March, apesar de compacto, é bastante confortável. A alavanca de câmbio (automático - CVT) é bem localizada e de fácil manejo e acionamento, inclusive no modo esportivo, com botão na lateral da alavanca. E as trocas de marchas são suaves, praticamente imperceptíveis aos ocupantes do carro.
O motor Flex tem bastante força e não decepciona mesmo com o carro cheio, tornando o modelo bastante versátil. Tanto na estrada, quanto na cidade, o March CVT se comporta muito bem e com bom consumo de combustível, nada assustador, mesmo com o ar-condicionado ligado.
A visibilidade do pequeno notável da Nissan é boa e o conforto e a dirigibilidade são um ponto alto para esse compacto, econômico e gostoso de dirigir.

Porta-malas

O único “pecado” do March CVT fica por conta do porta-malas... é pequeno para transportar a cadeira de rodas. Consegue, como podem observar na foto, quando a cadeira é desmontada e dobrada. Mesmo um modelo de cadeira monobloco, porém, tirando as rodas e encaixando o corpo da cadeira com “jeitinho” sobre o encosto do banco traseiro, sem o tampão. Mas, tudo é questão de jeito e de costume. Porém, de todo modo, a cadeira ocupa todo o espaço do porta-malas, seja ela monobloco ou dobrável em “x”. Como testamos o March CVT num evento com várias mães com seus filhos com deficiência, e ainda, com uma jovem mamãe com deficiência – que usa bengala – pudemos constatar que o porta-malas acomoda tranquilamente um carrinho de bebê, por exemplo, e a cadeirinha da criança vai confortavelmente presa no banco traseiro, com toda segurança, mesmo sem cinto de três pontos e apoio de cabeça central.

Versa CVT - sedan para todos os gostos

A simplicidade e a sofisticação se mesclam neste Sedan médio da Nissan. Assim como o March, o Versa também é fabricado na cidade de Resende/RJ, e tem como destaque a surpreendente facilidade de acesso por parte do condutor PcD e o agradável espaço interno e o conforto, principalmente, para um motorista de maior estatura, uma característica dos modelos da marca. O ângulo de abertura de portas é muito bom, assim como o espaço do vão da porta também.
O design agrada agora com as reformulações que a marca fez no modelo, mudando a opinião de alguns consumidores mais resistentes. Hoje, o Versa CVT é o modelo mais vendido da Nissan para pessoas com deficiência e vem se mostrando uma das melhores opções na relação custo x benefício do mercado para o público PcD.

Acessibilidade e transferência

A abertura das portas dianteiras do Versa é ampla e a altura do banco do motorista facilita a transferência da cadeira de rodas para o carro e vice-versa. O modelo vem agradando os cadeirantes por essa facilidade. Os comandos de painel e controles são próximos e ao alcance do volante, portanto, perto das mãos do motorista. Outro ponto que facilita na condução do carro são os botões de controle no volante e o botão de acionamento de condução esportiva na alavanca do câmbio, lateralmente. Os comandos de luzes e do limpador do para brisas e botões do painel de instrumentos, tem fácil acesso, bem como o ar-condicionado. Tudo conta a favor do Versa nesse sentido.

Dirigibilidade, visibilidade, conforto e desempenho

Os bancos dianteiros são firmes a as regulagens permitem conforto para qualquer tipo de estatura e peso do motorista. O descanso de braço da porta permite o uso da alavanca de freio e acelerador (adaptação) numa posição de maior conforto ao condutor, sem falar na firmeza e segurança, tanto na cidade como em percursos de longa duração, como viagens, por exemplo. O sedan médio da Nissan é bastante confortável. A alavanca de câmbio CVT é bem localizada e de fácil manejo e acionamento. E as trocas de marcha são suaves, praticamente imperceptíveis aos ocupantes do carro, pelas trocas contínuas do sistema.
Um ponto positivo no quesito conforto é o espaço interno para motorista, passageiros e ocupantes do banco de trás. O motor Flex 1.6 esbanja força e não decepciona mesmo com o carro cheio, permitindo inclusive uma condução mais esportiva, caindo no agrado dos mais conservadores aos mais jovens. Tanto na estrada, quanto na cidade, o Versa se comporta muito bem e com bom consumo de combustível, um dos seus pontos fortes.
A dirigibilidade também é destaque, gostoso de dirigir e fácil de estacionar com sistema de câmera auxiliar de ré, e também pelo seu próprio porte e visibilidade, o Versa vem se destacando a cada dia.

Porta-malas

“Um verdadeiro show de porta-malas”... essa foi a frase mais usada pelas pessoas com deficiência e seus familiares quando se depararam com a abertura da tampa do porta-malas do Versa. Foi uma unanimidade. Todos ficaram impressionados com a capacidade, o tamanho e a praticidade de sua utilização, seja pela abertura não total quando acionado, seja pelo ângulo da boca do porta-malas para entrada e saída da cadeira, enfim... tudo conspirou a favor do Versa nesse quesito. Seja uma cadeira monobloco ou desmontável em “x”, fica muito fácil colocar o equipamento dentro do porta-malas e retirá-lo depois. Os sedans têm a preferência de grande parte do público que compra os carros com isenção de impostos e o Versa, pelo visto, vem para conquistar boa parte desse consumidor. E sem dúvida nenhuma, seu porta-malas é um dos grandes responsáveis por esse crescimento do modelo na preferência do cliente PcD.

Kicks – o lançamento do ano da Nissan

O Nissan Kicks foi lançado durante os Jogos Rio 2016 e foi um dos grandes destaques do evento e também da indústria automobilística brasileira neste ano. Inicialmente produzido no México, o Kicks começa a ser produzido no Brasil a partir de março ou abril de 2017 e ai vai poder contar com os benefícios fiscais das isenções de impostos para pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida. Independentemente disso, o modelo hoje é uma paixão nacional e desperta o desejo de ser conhecido pelos apaixonados por carros em todo o Brasil. E quando se fala em pessoas com deficiência esse desejo não é diferente. O modelo pode ser encontrado na versão com câmbio automático e veio preencher uma lacuna entre os consumidores de veículos com isenção de impostos, que é exatamente na faixa dos SUVs compactos, uma preferência nacional hoje em dia e que cresce muito também, entre os consumidores com deficiência. Um carro para a família, tenha ela ou não filhos, o Kicks se encaixa muito bem para quem procura status, conforto, economia e custo x benefício. O acabamento interno do Kicks chama muito a atenção, com itens de última geração em tecnologia, como a câmera de ré que divide a tela com uma câmera de auxilio de estacionamento, que mostra o carro em tempo real visto de cima, facilitando por completo o estacionamento nas vagas mais difíceis. E tem mais: o modelo ainda oferece uma câmera auxiliar de estacionamento dianteira, que pode ser acionada quando necessário. O design moderno e futurista do veículo desperta atenção por onde passa.

Acessibilidade e transferência

O Kicks é alto, imponente, do jeito que a maioria das pessoas com deficiência que dirigem gosta. E não só os cadeirantes, mas também as pessoas que se utilizam de bengalas, muletas ou simplesmente idosos ou pessoas com dificuldade de locomoção, afinal, é muito mais fácil se sentar num banco mais alto no carro. Também para o cadeirante, esse processo é um facilitador, quando o banco do carro é da mesma altura ou um pouco mais alto do que o assento da cadeira de rodas. O entrar e sair do carro fica muito mais fácil e sem tantos sacrifícios. É como sempre dissemos: é muito mais fácil “subir” para o carro e “descer” para a cadeira, do que o contrário. O carro é um “ponto fixo”, mais pesado que a cadeira, permitindo que a força do usuário seja colocada toda nele para se apoiar para a transferência. Já a cadeira é um “ponto móvel”, e quando o carro é mais baixo que ela ou na mesma altura, essa transferência fica um tanto comprometida. No Kicks, tanto entrar como sair do carro para cadeirantes dá uma certa segurança. Assim como dirigi-lo. O ângulo de abertura de portas para o motorista também é muito bom para a entrada no carro. O Kicks, para quem dirige, dá aquela sensação boa de “estar no comando”... O fato de ficar numa posição mais alta, que SUVs proporcionam, dá uma sensação de poder, de domínio da situação por parte do motorista PcD. E os comandos de painel e controles também ficam próximos e bastante ao alcance do volante, que tem nele vários controles à mão do motorista.
O sistema de ar-condicionado, colocado bem localizado no painel, também facilita muito. A alavanca de câmbio automático, por sua vez, tem uma posição privilegiadíssima e de fácil manuseio. O freio de mão é que fica muito embaixo e acaba meio fora de mão para quem tem pouco controle de tronco.

Dirigibilidade, visibilidade, conforto e desempenho

A visibilidade no Kicks é fantástica. Na estrada ou na cidade, o conforto do Kicks faz a diferença. Gostoso de dirigir, o câmbio automático CVT faz com que a sua condução fique tranquila, e as trocas de marcha não sejam sentidas. Macio e silencioso, tem suspensão firme e segura.
A regulagem dos bancos é um pouco difícil de fazer pelo formato e manuseio de seus mecanismos, mas, o ótimo espaço interno compensa isso.
A posição das adaptações (alavanca de freio e acelerador) proporciona uma condução segura e confortável, ficando perfeita no apoio de descanso do braço do motorista.
Espaço interno é o que não falta no Kicks. Bom também para aqueles cadeirantes mais independentes, por exemplo, que costumam colocar sua cadeira para dentro do carro sozinhos, no banco do passageiro ou no de trás. É ideal.
O desempenho do motor 1.6 flex 16V - 114 cv é dos melhores, tanto no quesito potência como no que diz respeito ao consumo. O carro responde bem na estrada e na cidade, mesmo cheio, oferecendo conforto e segurança. E é econômico. Importante nos dias de hoje.
Os controles no volante ajudam a condução e dão maior conforto ao condutor, além do computador de bordo que expõe vários comandos tanto na tela de 7 polegadas no centro do painel, quanto no painel em frente ao motorista, com várias funções. No ponto de vista da segurança, o Kicks oferece airbags laterais e de cortina, controle de estabilidade e tração, câmera 360 graus, auxílio de partida em rampa, banco traseiro com Isofix para assentos infantis, três apoios de cabeça e três cintos de três pontos. Tanto conforto, beleza e desempenho estão fazendo o Kicks tirar o sono da concorrência.

Porta-malas

Aqui, neste item, é que o Kicks faz mesmo toda a diferença. Seu porta-malas é um dos melhores, cabendo a cadeira de rodas com extrema facilidade. E se o tampão for retirado, dependendo da cadeira, ela ainda cabe inteira, sem desmontar, seja ela monobloco ou dobrável em “x”. O porta-malas é tão grande que cabe até cadeira de rodas acompanhada da cadeira de banho, se bem ajustadas, e ainda sobra espaço pra bagagem !!!


Para compartilhar essa página basta clicar no ícone da sua rede social.


Ligue grátis: 0800 - 772 - 6612
(11) 3873-1525 / Fax: (11) 3801-2195
contato@revistareacao.com.br
Todos os Direitos Reservados a Revista Reação - 2012
by Studio Toro